Colombiatex 2020: oportunidades e desafios para o mercado têxtil brasileiro
/
/
Colombiatex 2020: oportunidades e desafios para o mercado têxtil brasileiro

Por Roberto Vilela*

Marcada por uma imagem negativa nos anos 1980, quando sua localização estava associada ao narcotráfico colombiano, Medellín é hoje uma cidade totalmente diferente de décadas atrás. E um dos setores responsáveis pelo boom da região no mercado internacional é o têxtil. É na cidade que acontece a Colombiatex, uma das principais feiras do continente para o setor têxtil, da qual tive a oportunidade de participar pelo segundo ano junto com a Censi Máquinas.

De 21 a 23 de janeiro, Medellín recebeu empreendedores e profissionais de 33 países em busca de novos negócios. E o que posso afirmar é que existe um cenário extremamente favorável para o crescimento e aproximação da indústria brasileira com o país.

A aproximação do setor têxtil brasileiro com a Colômbia é fruto de um trabalho de consolidação que vem se firmando há alguns anos. Desde 2017 existe, por exemplo, um acordo comercial entre o país e o Mercosul, chamado ACE 72, que zerou as tarifas do comércio de tecidos e roupas. A iniciativa fez crescer exponencialmente a presença de marcas brasileiras na Colômbia e foi um divisor de águas para o fortalecimento dessa relação de parceria entre ambos os países.

Para se ter uma ideia da dimensão das oportunidades de negócios entre os países basta avaliar os resultados já conquistados. No primeiro semestre de 2019, por exemplo, o intercâmbio comercial bilateral chegou ao montante de US$ 2,2 bilhões. Na Colômbia, o setor têxtil representa 9% do PIB do país, 24% dos empregos na indústria de transformação e 7% das exportações.

Com este cenário tão favorável, acredito que as empresas brasileiras devem levar em consideração algumas questões essenciais para fortalecer suas próprias oportunidades de negócios:

  • Conheça os meandros do comércio exterior: isso só será possível com o investimento em pessoas qualificadas e apoio profissional. O velho ditado “barato que sai caro” faz todo o sentido nesta situação quando não há um cuidado em relação às regras econômicas locais. É preciso estudar questões legais e outras situações como câmbio, prazos de entregas, estrutura logística. Ter este mapeamento é muito importante para que o negócio seja lucrativo e assertivo.
  • Avalie parcerias locais: ter um representante no país em que se pretende entrar pode ser um grande diferencial, pois ele irá facilitar a abertura de portas com empresas da região, seja para comprar ou vender. Esta parceria dá à empresa uma espécie de “termômetro econômico” do país, facilitando o entendimento do estilo de vida, consumo e costumes locais.
  • Planejamento é primordial: neste ano, mais de 40 empresas brasileiras estiveram na Colombiatex. O número é crescente a cada ano e boa parte dos empreendimentos que vão pela primeira vez retornam no ano seguinte. É o caso da Censi. Mas para estar neste tipo de evento é necessário planejamento, inclusive financeiro. Propostas comerciais especiais devem ser pensadas, bem como na logística que esse tipo de participação demanda. Quando sua empresa tiver a oportunidade de uma aproximação física com o país que deseja entrar, como a Colômbia, por exemplo, desenhe antecipadamente um planejamento, visando bons negócios. Desenvolva orçamento, plano de atuação, prepare as pessoas. Só assim o investimento será assertivo.

Estas são apenas algumas considerações que a Colombiatex traz para quem tem a oportunidade de estar no evento. A experiência é, sem dúvidas, única. Afinal, foram mais de 13 mil compradores na edição deste ano. Isso significa 13 mil oportunidades de negócios em apenas alguns dias de trabalho. Mas também ressalta a responsabilidade de representar o Brasil e sua capacidade de inovação perante boa parte do mundo. Estar bem preparado não é um diferencial, mas uma necessidade para a consolidação de bons negócios. No último ano a Censi consolidou vendas com diversos países e neste ano voltou a se fortalecer no comércio internacional. A preparação durante todo o ano entre uma feira e outra foi o que permitiu o ajuste de estratégia e o resultado positivo ao fim de mais uma feira histórica. Sua empresa está disposta a embarcar nessa também?

 

*Roberto Vilela é especialista nas áreas de gestão e estratégias comerciais. Atua em todo o Brasil com clientes de médio e grande porte realizando palestras, consultoria comercial e treinamentos vivenciais. É autor dos livros Em Busca do Ritmo Perfeito, em que traça um paralelo entre as lições do universo das corridas para a rotina de trabalho, e Caçador de Negócios, com dicas para performances de excelência profissional. Produz ainda séries de podcasts sobre estes assuntos, disponíveis nas plataformas Spotify e Itunes. E-books, artigos, áudios e vídeos disponíveis em www.orobertovilela.com.br.  

 

Share this post

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart

Nenhum produto no carrinho.